De onde partes tu?

Estes últimos tempos tenho andado como observador, interno e externo, tenho ouvido quem me rodeia, tenho-me ouvido a mim, tenho visto e relembrado as minhas experiências, trocado impressões, meditado e sendo inspirado. Tudo para confirmar, anular ou perceber como tudo acontece na minha vida e cheguei à conclusão que o busílis da questão está em algo muito simples, mas por vezes não tão fácil de acreditarmos que é fácil, e por isso pode tornar-se dificil, mas por momentos em que estamos no nosso entusiasmo e acreditamos que é fácil as coisas acontecem muito rápido mesmo.

 

Pelo que concluo por exemplo, nos relacionamentos, sempre que se vai atrás de alguém porque precisamos dessa pessoa, a coisa não resulta, não atraímos ninguém para a nossa vida que possa nos satisfazer, porque se precisamos de alguém, estamos em privação. Mas se não precisarmos do indivíduo, então poderemos unir-nos aquela pessoa a partir de uma consciência mútua de abundância.

 

Então o que se recomenda é que partamos de um estado de não precisarmos de nada, se precisarmos de algo, estaremos a partir de um estado de escassez.

 

Se queres dinheiro para fazer alguma coisa, como um projecto, o melhor será pensares no dinheiro como uma ferramenta que podes usar para estenderes o teu amor. O Amor é real e o senso de abundância que vem de não precisares de nada é que é importante e faz acontecer.

 

De onde partes tu?

Partes da tua verdadeira natureza, do teu Eu Sagrado ou do ego?

 

Fazes as coisas com Amor? ou para a glorificação do Ego? Não é importante o que fazes, mas em que estado o fazes, do Amor ou do Ego. Só o Amor é que importa, se o fizeres a partir de um estado de Amor, então o que fazes vem do teu Eu sagrado.

 

No dominio do Ego, na melhor das hipóteses num dia bom os humanos são divididos em bons e maus, existe carência, necessidade, mas se estivermos a pensar em Amor, o que é algo que nós apenas temos que escolher em que estado pensar, todos os humanos são luz e amor que vão ganhando consciência voltando a sim mesmos, a Deus, ao Universo ou ao que acreditares que é a fonte de tudo.

Então, como vires o outro, será como te verás a ti mesmo, e quando mais vires o amor, mais perto estás de estares consistentemente feliz.

A maneira como usas a tua mente é tua! E o Amor é a resposta para o problema da existência humana e para todas as tuas questões.

 

O que não quer dizer que te tornes um alienado do mundo, apenas te tornas mais presente e integro contigo, pois Amor é o que és na realidade, e com isso deixas de te preocupares com o que normalmente te preocupavas antes, deixas de estar num estado reactivo a respeito do assunto que mexia contigo e por isso tornas-te muito mais pacifico.

E se por exemplo com o dinheiro (e pode ser com qualquer coisa, relacionamentos, bens, etc...), se não ficares preocupado em ter dinheiro suficiente para fazer coisas, as tuas necessidades serão atendidas e sempre serão. Isto é algo que tenho verificado na minha vida, principalmente recentemente tem acontecido com grande impacto.

 

Por isso pergunto agora, de onde escolhes partir?

 

 

Please reload

Recent Posts

September 18, 2018

Please reload

Adere à minha Mailing List
Contactos

Consultas na Parede.

Eventos em todo o País.

​​

Tel: 351 964223490

nuno@nunogoncalohenriques.com

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • Logo Encontro da Tribo low

© 2017 by Nuno Gonçalo Henriques. todos os direitos reservados