Contactos

Consultas na Parede.

Eventos em todo o País.

​​

Tel: 351 964223490

nuno@nunogoncalohenriques.com

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • Logo Encontro da Tribo low

© 2017 by Nuno Gonçalo Henriques. todos os direitos reservados

Relacionamentos, Terapeutas e Amor Vs Paixão Carente

October 10, 2017

Tenho recebido várias pessoas com problemas nos relacionamentos, que na verdade, tem problemas internos que se manifestam no relacionamento, mas já aí vou daqui a pouco. Umas pessoas tem-me procurado com esse foco, outras procuram-me porque não estão bem emocionalmente ou porque somatizaram no físico ou na energia do corpo, e em conversa lá vamos parar ao mesmo assunto, relacionamento que não corre bem, isso acontece porque as pessoas não estão no seu “centro”, alinhadas com o seu Eu Sagrado.

 

Terapeutas doentes

 

Outros terapeutas fazem-no inconscientemente, de acordo com as suas crenças. Há fases más, todos estamos sujeitos a isso, mas um terapeuta que tem como padrão na sua vida, o desequilíbrio emocional, e que trabalha principalmente na área energética e espiritual, deixa-me muitas dúvidas que consiga prestar um bom serviço a alguém, e infelizmente há aos magotes. Esses terapeutas, agarrados ao desequilíbrio e ao ego, além de passarem energia desequilibrada, pois se estão desequilibrados não vão conseguir passar outra energia, mesmo que pensem (ego) que são intocáveis e que se ligam ao “céu” e há “terra”, que são apenas canais ou mesmo que as “equipas espirituais” trabalham por eles, como se tivesse sub-contratado trabalhadores numa clinica do céu... Não, isso não acontece, se não tem vibração suficiente, não conseguem ter energia vital para tratar ninguém, serão mais vampiros energéticos dos pacientes, e se não estão no seu centro, não chegam às equipas espirituais, antes pelo contrário, metem barreiras para que elas consigam ajudar. E normalmente tendem a fazer o trabalho de acordo com as suas crenças, e na minha minha perspectiva deviam conseguir estar num estado imparcial e permitir que a informação “chegue” sem julgamento. E raramente vejo isso acontecer, vejo dizer que canalizam, que tem intuição forte, em alguns sinto um vazio, noutros até vejo potencial dessas capacidades, no entanto ou racionalizam distorcendo a informação que recebem de acordo com a mente analisando o que não há para analisar, ou pelo desequilíbrio emocional (trás sempre névoa mental, não há clareza) ou mesmo de acordo com os seus sistemas de crenças.

 

Experiência 1

 

Há uns anos conheci um terapeuta e cientista espanhol, que infelizmente perdi o contacto e o nome da minha memória. Ele tinha uma máquina que media a aura das pessoas e a energia dos meridianos, e contou-me que fez uma experiência com reikianos, em que media a energia dos pacientes e dos reikianos antes e depois das sessões e os resultados foram surpreendentes para alguns, mas sem dúvida assustadores. Apenas 20% dos reikianos passavam efectivamente energia aos pacientes, em 80% dos casos o paciente não recebeu qualquer energia. Em alguns casos o reikiano que passou energia, foi sugado energéticamente, por isso usou a sua própria energia, e uma pequena parte dos terapeutas transmitiu energia ao paciente e também ficou com mais energia nele próprio, pelo o que a linha do reiki ensina que deve acontecer. Mas há mais, um belo numero (que agora não me lembro da percentagem) dos terapeutas acabou com mais energia enquanto o paciente ficava com menos, ou seja, sugou a energia do seu paciente. É assustador e impactante. Esta experiência foi feita em Portugal com Portugueses, no entanto acredito que se alargassem a outras terapias, desde massagens a outras milhares energéticas que existem, que o resultado iria ser semelhante. Não é nada contra o reiki, eu próprio sou reikiano.

 

Experiência 2

 

Lembro-me quando vivi na Tailândia, parte do tempo em que lá estive, mais precisamente durante 2 meses, estive num retiro nas montanhas de Chiang Mai. Esse retiro teve 6 semanas com práticas meditativas, de tais chi, chi kung, yoga etc... e as ultimas 3 semanas com terapias. Os participantes podiam escolher ir a determinadas semanas de acordo com o seu interesse. Eu e alguns poucos participantes, talvez mais umas 4 ou 5 pessoas fizemos todas as semanas. Passaram ao todo por semana cerca de 5o pessoas diferentes. Alguns fizeram apenas uma semana, outros fizeram várias semanas, outros apenas as semanas das práticas de auto-equilíbrio (as primeiras 6) e outras apenas fizeram as ultimas semanas correspondentes às das terapias (aí 90% eram terapeutas de todo o mundo). E o que verifiquei, foi que as pessoas que fizeram as primeiras 6 semanas, eram pessoas que trabalhavam nelas próprias, estava equilibradas, eram amáveis, compassivas, com alegria, cheias de energia, e com boa “vibe”. As que vieram apenas às últimas semanas para aprenderem terapias, 80% delas estavam desequilibradas emocionalmente, fisicamente, energicamente, psicologicamente, eram tristes, depressivas, levantaram imensos problemas, algumas descontentes e com falta de tolerância pelo que achavam como os eventos deviam ocorrer chegaram a ir-se embora a meio, havia intrigas para criarem grupos contra a organização do retiro para se fazer o que eles achavam que devia ser, de acordo com a suas crenças e como veem o mundo. Foi grande aprendizagem para mim nesse ano, todas as pessoas devem trabalhar de maneira a estarem no “centro”, só assim serão felizes, mas os terapeutas como “levam” com a energia dos outros deviam trabalhar ainda mais que as pessoas “não terapeutas” para estarem no seu “centro”, para se evitar o que falei em cima.

 

AMOR ou Paixão Carente?

 

Depois há as pessoas que gostam de ouvir o que que gostam de ouvir, e se não gostam do que ouvem, se não lhes satisfaz o ego, a sua obsessão, afastam-se e procuram quem lhes alimente a neurose. As mulheres por exemplo, embora seja uma generalização, gostam de pensar que vão mudar os homens. E muitos homens sabem disso, e outros mais “espertos” até usam isso em seu beneficio egoísta.

 

No fundo o único problema é que as pessoas não amam. Sentem paixões carentes, porque quando se ama há respeito, não há necessidade de mudar ninguém, nem querer que o outro seja diferente. Está tudo em harmonia. Muitas pessoas mal começam a estar juntas, já querem implementar uma mudança. Em vez de perceberem que a mudança está nelas próprias, e na realidade, se não gostam da pessoa como ela é, então não gostam dessa pessoa, portanto passem à frente, procurem outro mais alinhado convosco.

 

É como a metáfora do restaurante, podes ir a um restaurante onde vês potencial, mas em que te levantas da mesa e chamas o chef e tentas ensinar como se deve fazer as coisas e ensinas o empregado de mesa, etc... e andar meses nisto a tentar que o restaurante faça as coisas como tu queres ou... Podes procurar um restaurante do qual gostes e não seja preciso mudar nada, apenas usufruir. Qual preferes?

 

No inicio só estamos focados nas qualidades do nosso amor, e porque estamos apaixonados, estamos no nosso centro, estamos alinhados, mas como mantemos esse centro? Como atraímos o nosso companheiro? Isso é assunto para a próxima nota :)

 

Mas aqui vão umas dicas, centro e amor próprio.

 

 

 

Please reload

Recent Posts

September 18, 2018

Please reload

Adere à minha Mailing List